Home > DIA-A-DIA > DIA DA ARVORE: A IMPORTANCIA DA ZOMBRA PARA O CONFORTO DAS VACAS

DIA DA ARVORE: A IMPORTANCIA DA ZOMBRA PARA O CONFORTO DAS VACAS

A questão do conforto de vacas leiteiras, e seus efeitos sobre o desempenho produtivo e reprodutivo dos animais tem sido objeto de numerosos estudos nos últimos anos, praticamente no mundo todo.

Sempre que se fala em conforto de vacas criadas a pasto, a primeira coisa que vêm à mente é sombra, principalmente por causa dos efeitos do calor sobre os animais.

O calor excessivo prejudica a produção de leite e o desempenho reprodutivo das vacas, e esses efeitos são em parte explicados pela redução na ingestão de alimentos dos animais sob estresse calórico. No entanto, o calor também afeta o status endócrino das vacas, reduz o tempo de ruminação e a absorção de nutrientes, além de elevar os requerimentos para se manterem, o que resulta em menor disponibilidade de nutrientes e energia para as funções produtivas e reprodutivas.

Para não ter nenhum prejuízo no seu desempenho, uma vaca leiteira precisa de, no mínimo, 8-10 horas diárias de descanso em local fresco, seco e confortável. E em sistemas de produção a pasto isso muitas vezes é negligenciado.

A produção de leite tem relação direta com o fluxo de sangue que chega na glândula mamária. Quando as vacas estão deitadas, descansando, o fluxo de sangue que chega ao úbere é de aproximadamente 342 litros/hora, mas quando as vacas estão em pé, esse fluxo é de apenas 228 litros/hora. Isso significa que vacas em pé produzem muito menos leite do que quando estão deitadas confortavelmente a sombra.

Além das questões já citadas, em ambientes desconfortáveis as vacas podem apresentar diversos problemas, como aumento na contagem de células somáticas e maior incidência de problemas de casco.

Quando a temperatura passa dos 26°C já ocorre uma redução do consumo de alimento e da produção de leite. A fertilidade do rebanho também passa a ser afetada. Com temperaturas em torno de 32°C e a umidade relativa do ar acima de 60% – condições comuns em várias partes do Brasil, a queda na produção de leite pode chegar a 30% e a taxa de concepção fica seriamente comprometida.

Algumas medidas que podem diminuir o estresse do animal pelo calor são:

– sombreamento adequado para os animais;

– disponibilidade de água limpa e fresca suficiente para os animais beberem, principalmente após a ordenha e nas horas mais quentes do dia;

– para animais confinados  adequado sistema de resfriamento com ventiladores e aspersores, permanecendo ligados nas horas mais quentes do dia;

– reduzir distâncias de deslocamento do animal.

Se a solução for construir áreas de sombra artificial, é preciso atenção para que a orientação da construção seja no sentido norte-sul, para que a sombra possa se deslocar ao longo do dia, o que ajuda a prevenir a formação de barro, pois as vacas não ficarão sempre no mesmo local, elas vão acompanhar o deslocamento da sombra.

O mesmo princípio vale para disposição de árvores em linha.

Fonte: MilkPoint

Para saber mais leia:  A importância do sombreamento no conforto térmico de vacas leiteiras


Para conhecer as melhores soluções em MELHORAMENTO GENÉTICO. CLIQUE AQUI!


 

Gostou? Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mensagem via WhatsApp
ENVIAR